reabertura restaurantes

A região de Campinas foi a mais penalizada com as medidas de quarentena no Brasil adotadas para conter o avanço da pandemia do novo coranavírus. Ao reabrirem suas portas no último dia 08, exatos 139 dias depois da primeira quarentena, no dia 23 de março, os restaurantes e bares estão recebendo os clientes com uma série de novidades. Elas vão do cardápio digital, reserva antecipada, uso obrigatório de máscara para entrar nos estabelecimentos, distanciamento de até dois metros entre as mesas e adoção de protocolos de medidas para garantir a segurança do público.

A maioria dos bares e restaurantes da RMC vem se preparando há meses para uma retomada segura, com apoio de um protocolo com 23 páginas elaborado Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas (Abrasel RMC). São medidas e boas práticas de saúde que os estabelecimentos devem adotar para reabertura gradual dos estabelecimentos, com total segurança para os clientes, alinhadas com as melhores práticas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades em saúde nacionais e internacionais.

DELIVERY

Além dos investimentos realizados para implantação das medidas para atendimento presencial, os estabelecimentos também devem manter as vendas pelo delivery, serviço que cresceu durante a quarentena. Este segmento registrou uma alta de 4 pontos percentuais no período, passando de 8% para 12%, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas (Abrasel RMC).

PROTOCOLOS PARA REABERTURA

  • Ocupação máxima de 40% da capacidade do estabelecimento
  • Atendimento durante seis horas dia, até no máximo às 17h
  • Distância de 2 metros entre as mesas e de 1,5 metro entre as pessoas
  • Máximo de 6 pessoas por mesa
  • Atendimento apenas para clientes sentados
  • Uso obrigatório de máscaras por clientes e funcionários no estabelecimento. (Apenas quando estiver sentado em sua mesa, o cliente poderá deixar de utilizar a máscara)
  • Proibir aglomerações
  • Disponibilizar álcool gel para higienização das mãos
  • Barreiras de acrílico devem ser instaladas nos caixas e balcões de alimentos
  • Temperos e condimentos devem ser fornecidos em sachês
  • Cardápios deverão ser disponibilizados digitalmente ou em quadros na parede