fluxo de caixa

Na administração de uma empresa – seja micro, pequena, média ou grande – saber o que é e como funciona o fluxo de caixa é fundamental para a saúde financeira e os projetos de médio e longo prazo. Esta preocupação sofre foi importante ao longo do tempo. Mas com a pandemia do novo coronavírus – com a redução do faturamento – o fluxo do caixa passou a ser um componente ainda mais valioso para as tomadas de decisões certeiras para manter o negócio em pé.

Em Finanças, vale lembrar, o conceito básico de fluxo de caixa refere-se ao dinheiro disponível no caixa da companhia, ou seja, o montante de entrada e os gastos efetivos da empresa durante um período de tempo definido, algumas vezes ligado a um projeto específico.

Para que você possa entender melhor, trocando o conceito para o miúdo e a prática do cotidiano, o fluxo de caixa nada mais é do que o encontro dos recursos que entram e saem diariamente do caixa da empresa.

O déficit, o gap, o bug negativo ou positivo entre entradas e saídas é o que chamamos de ciclo financeiro, algo desconhecido pela maioria dos empresários e empreendedores, mas que precisa ser conhecido e controlado de forma eficiente. A falta de conhecimento ou descuido pode comprometer todos os seus projetos dentro da empresa.

Mas, como saber se o fluxo de caixa de sua empresa é o anjo ou o vilão de seus negócios, seus projetos e sonhos? Para descobrir isso, sugiro algumas dicas importantes para você começar:

1 – Sua empresa antecipa seus recebíveis?

2 – Você está usando o limite de crédito do banco para pagar contas?

3 – Anda fazendo empréstimos bancários sem análises de juros, só para socorrer as contas que gritam.

Se as respostam para as perguntas acima forem sim, saiba que o fluxo de caixa está sendo o vilão de sua empresa. Mas, atenção. Ele é apenas o mini vilão. O Maior vilão de sua empresa é você mesmo. Chato isso, né?

Agora que você descobriu o que é o fluxo de caixa e como ele está agindo a favor ou contra seus negócios, é possível transformar esta realidade. Para isso, seguem algumas dicas de como transformar esses vilões nos protagonistas do bem dentro de sua empresa. E como fazer isso? Seguindo estes pequenos passos:

Operacional – Conhecendo, iniciando uma trilha;

1 – Controle de Contas a Pagar e a Receber;

2 – Fazer uma análise do previsto e o realizado;

3 – Encontrar os encaixes e desencaixes financeiros;

4 – Criar estratégias para ajustar os desencaixes financeiros;

Automatizar o operacional: avançando…

1 – Plataformas de gestão;

2 – Criar integração entre a plataforma de gestão e a área contábil;

3 – Análise e acompanhamento da conciliação bancária diária;

Tomada de decisões assertivas: encontrando o norte

1 – Captação e aplicação de recursos;

2 – Sobra de caixa, como, quando e onde aplicar;

3 – Estouro de caixa. Como quando e onde buscar recursos;

4 – Mudanças no cenário econômico do País e do mundo? Onde estou nesse barco?

Com todas estas informações simplificadas, mas suficientes para você parar para pensar e refletir como anda a gestão de sua empresa, seus negócios, fica a pergunta: Como você está preparando sua empresa para as mudanças no SBP?

Essa é a hora de transformar os vilões da má administração para o bem. Traçar rumos e definir projetos de futuro. Sem um fluxo de caixa muito bem administrado dificilmente sua empresa ou negócio terá sucesso em qualquer momento. Mas o desafio é e será muito maior daqui para frente. A ajuda de um profissional de contabilidade, bem preparado, pode ajudá-lo nesta jornada.

Artigo escrito por Neide Nascimento, Sócia-diretora da Contmais Assessoria Contábil